Bom dia, são 1:21:06 | Alvor de Sintra RSS

 

Publicidade

Menu » Jornal Digital » Agenda Cultural » Contactos Úteis » Dossiers » Farmácias de Serviço » Fórum » Lotarias » Meteorologia » Trânsito » RSS

 » Cultura
 » Desporto
 » Economia
 » Educação
 » Fora de Portas
 » Idosos
 » Instituições
 » Internacional
 » Juventude
 » Local
 » Nacional
 » Obras
 » Opinião
 » Política
 » Transportes

 

Serviços

 » Farmácias de Serviço
 » Lotarias
 » Meteorologia
 » TV Alvor de Sintra

 

Suplementos

 » Agualva - Cacém
 » Algueirão - Mem Martins
 » Queluz
 » Vila Sintra

 

 » Contactos
 » Estatuto Editorial
 » Ficha Técnica
 » Nós
 » Publicidade

 

 

» Página Inicial » Destaque

 

 

Albergaria Bristol: CDU apesar de "não extrair quaisquer consequências políticas" rompe com “maioria PSD/PP e PS”

Na conferência de imprensa, realizada no dia de ontem, no seu discurso, a CDU “rompeu” o acordo político alcançado com Fernando Seara, para uma governação conjunta dos destinos de Sintra, falando de uma “maioria PSD/CDS e PS”.

( Sexta-feira, 22 de Setembro de 2006 )

Ouvir

Mais informação sobre a versão audio

Download do conteúdo em versão MP3

 63 Comentários | Enviar Artigo por E-mail | Imprimir

Os comunistas advogam a “necessidade imperiosa de a maioria PSD/CDS e PS romper com a política imobiliária que tem governado o Concelho de Sintra” e reclamam para a CDU ”a preservação e requalificação da Vila de Sintra Património da Humanidade”.

O Vereador da CDU e actual Presidente do Conselho de Administração dos SMAS, Baptista Alves, alega que “decorreram quase dois meses desde que a CDU no lugar próprio (Reunião de Câmara de 26 de Julho) suscitou a questão da (i)legalidade do processo de licenciamento da Antiga Albergaria Bristol”.

Tendo Fernando Seara como destinatário da mensagem, Baptista Alves acusa: “ o senhor Presidente da Câmara Municipal de Sintra demonstrou a sua preocupação em relação a este processo, tendo informado o Vereador da CDU que iria obter um parecer jurídico externo antes de avançar para a anulação do acto”, no entanto, “a CDU esperou 21 dias por uma decisão que não aconteceu”.

Em suma, os comunistas alegam que “a solicitação apresentada ao Ministério Público mais não é do que um claro e inquestionável contributo para que Sintra possa ser um lugar de excepção”.

Apesar do tom crítico a CDU diz "não extrair quaisquer consequências políticas" deste processo.

 

Alvor de Sintra

 63 Comentários  Enviar por E-mail  Imprimir Artigo

xxx

 

 

 

Fóruns

 

Em actualização

 

 

     

 

| Ficha Técnica | Estatuto Editorial | Critérios de Publicação de Comentários

 

 Director: Gui Aragão Reis

Registo Instituto da Comunicação Social: 124 724

  Copyright © 2005 Alvor de Sintra | Todos os direitos reservados